Espécies Brasileiras – Onça Pintada (Phantera onca)

 

Phantera onca

Onça-Pintada

Do interior da mata surge
esse som,
Um rugido que é como o trovão.

Todos temem esse som,
Sem saber quão bom é o
animal dono do vozeirão.

Uma onça é só um gato
grandão,
Que merece muita admiração.

E por isso lhe devemos
Tanta proteção
Salvemos-la da nossa
ambição e viva a
Preservação.

Autor: Emmanuel Velozo Leal

 Phantera oncaÉ o maior felino do continente americano, podendo chegar a 135 kg. É um animal de compleição robusta, dotado de grande força muscular, sendo a potência de sua mordida considerada a maior dentre os felinos de todo o mundo. Outra característica marcante dessa espécie é que ela não mia como a maioria dos felinos. Assim como o Leão, Tigre e o Leopardo, ela emite uma série de roncos muito fortes que são chamados de esturro.

Possui pelagem amarelo-dourado com pintas pretas na cabeça, pescoço e patas. Nos ombros, costas e flancos tem pintas formando rosetas que têm, no seu interior, um ou mais pontos. O Leopardo (Panthera pardus), que ocorre na Ásia e África, também possui rosetas, porém sem pontos pretos no interior. Podem ocorrer indivíduos inteiramente negros, sendo esta apenas uma característica melânica da mesma espécie. Mesmo nesses indivíduos, as pintas podem ser visualizadas na luz oblíqua.

Originalmente a distribuição deste animal se dava desde o sudoeste dos Estados Unidos até o norte da Argentina. Atualmente ela está oficialmente extinta nos Estados Unidos, é muito rara no México, mas ainda pode ser encontrada na América Latina, incluindo o Brasil. De maneira geral, porém, suas populações vêm diminuindo onde entram em confronto com atividades humanas. No Brasil ela já praticamente desapareceu da maior parte das regiões nordeste, sudeste e sul.

Onça Pintada

Ocorre em vários tipos de habitat, desde florestas como a Amazônica e a Mata Atlântica, até em ambientes abertos como o Pantanal e o Cerrado. São animais de hábitos solitários, tendo maior atividade ao entardecer e à noite. São territorialistas, ocupando, na dependência do tipo de habitat, de 22 a mais de 150 km², onde o território de um macho se sobrepõe ao de duas ou mais fêmeas.

A onça-pintada é uma excelente caçadora. Suas principais presas são antas, veados, capivaras e até mesmo jacarés. Enquanto os outros grandes felinos matam suas vítimas, mordendo-as no pescoço, a onça o faz atacando-as diretamente pelo crânio, graças a suas mandíbulas poderosas, as mais fortes de todos os felinos e a segunda mais forte entre os carnívoros terrestres. A mordida de uma onça pode facilmente atravessar o casco de uma tartaruga.

Apesar disso, a onça não se furta em comer pequenos animais se a chance lhe aparece.

Jaguar

É carnívora e se alimenta principalmente de mamíferos grandes e médios, mas também, alimenta-se de outras presas menores. Suas caças prediletas são capivaras, veados, antas, macacos, queixadas e até cavalos e gado bovino, quando existe na região. Quando caça aves, sabe imitar o seu pio. Não perdoa os peixes, arrancando-os de dentro da água a tapas.

Pode até comer um jacaré, que sucumbe ao seu ataque. A jibóia, quando abocanhada pela onça, também não escapa. Às vezes perde a parada para o touro ou queixada por andarem em bandos e a despedaçam a mordidas.

O tamanduá, por causa de suas unhas, também a inibe. Quanto ao homem, não o ataca senão para se defender. O porco-do-mato lhe inspira certo respeito, por que vivem em bandos e atacam em massa quando são incomodados. Mas se um deles se afastar do grupo, torna-se presa fácil.

Sua gestação dura 120 dias, tendo de 2 a 3 filhotes por vez. O treinamento das crias inclui empurrões para que eles caiam na água e percam o medo de nadar.

Casal

O casal cuida do bem-estar da família e para protegê-la, investe até contra o homem, a quem normalmente teme. A onça fêmea só dá emancipação aos seus filhotes depois que eles começam a caçar sozinhos e quando isso acontece, o filhote já está transformado em um animal dos mais respeitáveis.

A destruição de habitats aliada à caça predatória devido principalmente ao alegado prejuízo econômico causado às criações de animais domésticos fazem com que as populações venham sendo severamente reduzidas. É classificada pela IUCN (União Internacional para Conservação da Natureza) e pelo IBAMA como espécie vulnerável e está no apêndice I do CITES.

Fontes – Webciência; Animal Planet Brasil; Pro-carnívoros

Ps. Muito se fala sobre a Pantera Negra.

O termo "Pantera Negra" é usado como referência aos grandes felinos negros.

Entretanto, não há uma espécie distinta de Felino chamada Pantera Negra. Ao longo dos anos o termo "Pantera Negra" vem sendo usado como um nome comum que aplica-se a qualquer grande felino que possui uma pelagem negra. Quando vemos uma foto de uma Pantera Negra, é muito provável que estejamos vendo a foto de um Leopardo ou possivelmente uma Onça com coloração melanística.

O termo Melanística é derivado da palavra "Melanina", um pigmento colorido escuro da pele e do cabelo.

Pantera

Nos felinos, o melanismo resulta em animais com pelagem inteiramente negra. Em muitos casos as pintas, tão características nas Onças e nos Leopardos podem ser vistas em determinados ângulos sob a luz do Sol.
O Melanismo ocorre devido a um mutação ou anormalidade de um dos genes dos felinos, no qual é associado com as marcas e coloração da pele. O Melanismo é hereditário, mas não é necessariamente passado de uma geração para outra. Entretanto, é comum ver uma ninhada de filhotes mista, com um filhote negro normalmente junto com seus irmãos com pelagem colorida.

O Melanismo também pode ocorrer com outras espécies de felinos selvagens, os chamados pequenos felinos – Caracal, Gato de Geoffrey, Gato Maracajá Mirim, Bobcat, Jaguatirica, Jaguarundi e Serval.

Leopardos com características melanísticas são mais frequentemente encontrados em florestas tropicais densas do Sudeste da Ásia – acredita-se que sua coloração escura seja uma camuflagem perfeita no interior das florestas em condições onde há pouca luz solar, o que é uma grande vantagem na hora da caça.

About these ads

~ por Ic0w em 16/02/2009.

9 Respostas to “Espécies Brasileiras – Onça Pintada (Phantera onca)”

  1. e massa

  2. Que Lindooooo

  3. Ameiiiii!!!!

  4. olá,
    muito bom sou apaixonada por onças e animais selvagens.
    Acho um absurdo o desaparecimento desse lindo animal por conta da atitude inadequada do ser humano.
    POR FAVOR VAMOS SALVA-LAS NÃO COMPREM NADA COM PELE DE ONÇA VERDADEIRA OU RELACIONADAS AO ANIMAL VERDADEIRO

  5. da hora esses bichinhos !

  6. mto bom

  7. adorei!!!

  8. eu gostei muito de todos e muito lindo e interesante

  9. Amei!!!!!!!!Sempre que precisar vou vir nesse site

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: