Notícias

 

Pintura bacteriana

A placa acima foi criada com uma diversidade de bactérias fluorescentes, e ilustra uma praia de San Diego (!), com o uso de 8 diferentes cores de proteínas fluorescentes.

O desenvolvimento de técnicas de uso de proteínas fluorescentes rendeu o prêmio Nobel de Química de 2008 para um japonês e dois americanos (Osamu Shimomura, Martin Chalfie e Roger Tsien).

Este tipo de técnica facilita a visualização sob luz ultravioleta de processos biológicos que normalmente não seriam facilmente visíveis, como, por exemplo o crescimento de tumores, progressão do mal de Alzheimer ou precimento de bactérias.

A diversidade de cores foi obtida por mutações da original proteína fluorescente verde (GFP), composta por 238 aminoácidos, originalmente isolada de uma água-viva (Aequorea victoria).

Lí aqui – Gluon

Anúncios

~ por Ic0w em 15/07/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: